Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ossapossabembeijar?

Um canto despretensioso que fala de nada e de pouco ... mas onde se pode sentar tranquilamente e não pensar! Um pedaço onde vale a pena esperar ... por "porra" nenhuma ...

Um canto despretensioso que fala de nada e de pouco ... mas onde se pode sentar tranquilamente e não pensar! Um pedaço onde vale a pena esperar ... por "porra" nenhuma ...

07
Dez19

#179 | Desafio de escrita dos pássaros #13 ... Take III

ossapossabembeijar

Hoje será tarde demais?

15 de dezembro de 2007, estreia do filme “The Bucket List” (1), Los Angeles

O bilionário Edward Cole e o mecânico Carter Chambers são pacientes terminais que se conhecem no mesmo quarto de hospital. Apesar de viverem em mundos muito diferentes, descobrem que gostavam de realizar alguns dos seus sonhos.

Escrevem então uma lista das coisas que desejam fazer antes de morrer e, contra as ordens dos médicos, embarcam numa viagem que os leva a lugares únicos: do Taj Mahal às pirâmides do Egipto, de famosos restaurantes a safaris, de salão de tatuagens a saltar de para-quedas.

Na cena final do filme, o assistente de Cole deposita uma lata com as suas cinzas ao lado das de Chambers, nos maciços gelados dos Himalaias.

 

2 de dezembro de 2019, abertura da COP 25, Madrid

Na cimeira da ONU, que discute as alterações climáticas e as ações de emergência que podem salvar o planeta, a Warner produtora daquele filme vê uma boa oportunidade para, com custos reduzidos, ser considerada “Companhia amiga do planeta e das ações climáticas” e propõe que as latas com as cinzas de Cole e Carter sejam retiradas dos Himalaias.

Portugal, de imediato, oferece-se para atribuir vistos Gold a estes ilustres resíduos, que foi aceite.

 

7 de dezembro de 2019, estreia do filme “The Bucket List - A New Final”, Lisboa (2)

As imagens mostram uma catrapazada de gente nos picos gelados. Instalam câmaras e instrumentos para medir a quantidade de CO2 libertada, para que seja neutro em carbono.

Seguem-se imagens gravadas num gabinete na baixa de Lisboa. O Presidente da Câmara identifica o Panteão para depósito das cinzas. O Ministro dos Negócios Estrangeiros concorda mas bate-se pelo cumprimento da Lei e só pode atribuir os vistos Gold se os defuntos realizarem investimentos em Portugal. O engravatado da Warner propõe a aquisição imobiliária de uma ala do Panteão por um balúrdio de dinheiro. O Ministro das Finanças sorri aceitando e, de imediato e pelo próprio punho, passa o recibo. “Vamos poder aumentar meio cêntimo aos reformados”, afirma orgulhoso com ele próprio (3).

O tipo da Warner tosse e exige como contrapartidas o reajuste da Feira da Ladra e o fim das festas no Panteão.

Isso é um problema. Onde vamos jantar na Web Summit?” diz o autarca, imaginando Paddy Cosgrave f*dido para c*ralho.

Emprestamos o Palácio da Ajuda. Mais que um cavalo não é polémico”, refere a Ministra da Cultura.

 

(Nota do Sapo: Acabou de ser atingido o limite das 400 palavras. Roga-se aos mais puristas que não continuem a ler. Aos resistentes, a certeza que, tal como os puristas, não vão perceber boi do novo final deste filme)

 

Nas cenas finais do filme, vê-se a abrir a porta de um micro-ondas, a retirarem-se duas latas descongeladas (as cinzas de Cole e Carter) e a serem colocadas numa espécie de sarcófago feito com madeira proveniente dos restos da Arca de Noé encontrada nas obras do parque de estacionamento da Ribeira das Naus.

Uns gajos com luvas brancas feitas de papel reciclado colocam-no de forma cerimonial num compartimento aberto no chão da ala Oeste do Panteão. Consegue-se vislumbrar três assentadores de ladrilhos que cobrem a abertura com peças retangulares de mármore rosa de Borba, enquanto uma série de convidados, sorridentes e felizes, circulam ouvindo música de camara tocada por jovens músicos e bebem vinho tinto alentejano acompanhado de pedaços de tostas com paté de porco preto servido por serviçais meticulosamente vestidas.

A câmara aproxima-se sorrateiramente de alguns dos ilustres e pelo movimento dos lábios percebe-se que estão a falar de um blog, um tal "Desafio de escrita dos pássaros", e que a Ministra vai propor ao colega da Educação que inclua, como obrigatório, no Plano Nacional de Leitura.

A câmara começa lentamente a abrir em grande plano sobre o espaço da ala Oeste terminando com imagens de enormes filas de jovens no terreiro da Feira da Ladra que exibem cartazes

“Salvemos o planeta. Já temos Plano cinZas”

Ouvem-se aplausos entusiásticos que se sobrepõem ao Bolero de Ravel (4)  harmoniosamente tocado até que surge uma voz que, sobrepondo-se a todos, berra “Fuck, i refuse to pay the sleep rate”.

A câmara treme ligeiramente e rapidamente, sobre o grande plano, surgem em grandes letras

“DNE EHT”

 

 

Notas do Sapo:

(1) The Bucket List” (traduzido em Portugal para “Nunca é tarde demais”) é um filme de dezembro de 2007 e que tem como protagonistas Morgan Freeman e Jack Nicholson https://www.youtube.com/watch?v=k3IkGW6O7U4

(2) Por razões técnicas a estreia marcada para ontem foi adiada. O problema resultou do facto de, nas imagens do novo final, as personagens não terem ficado suficientemente bem coladas na película e podiam escorregar pela tela de projeção. Acresce a estes problemas técnicos o facto de o Serviço Nacional de Saúde ter encerrado as urgências dos hospitais por falta de médicos, o que determinou a suspensão da sua exibição por ordem expressa da Autoridade Nacional de Proteção Civil

(3) Consigo imaginar o meu Tio Jacinto a sorrir e a dizer aos reformados da “sueca”: “Este novo aumento das reformas foi o meu sobrinho sapo que conseguiu”. Imagino os enormes e prolongados aplausos que se seguirão

(4) https://www.youtube.com/watch?v=mhhkGyJ092E

36 comentários

Comentar post

Pág. 1/2

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D