Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ossapossabembeijar?

Um canto despretensioso que fala de nada e de pouco ... mas onde se pode sentar tranquilamente e não pensar! Um pedaço onde vale a pena esperar ... por "porra" nenhuma ...

Um canto despretensioso que fala de nada e de pouco ... mas onde se pode sentar tranquilamente e não pensar! Um pedaço onde vale a pena esperar ... por "porra" nenhuma ...

21
Ago19

#21 | Pode uma mulher falar abertamente sobre sexo na internet???

ossapossabembeijar

A Desarrumada publicou no seu "diário" um texto fabuloso sobre a hipotética possibilidade de uma mulher falar abertamente sobre sexo na internet, que recomendo a todos os que ainda não o leram  (vale bem a pena) e, como seria de esperar, teve bué de comentários de pessoas que deram a sua opinião franca e sincera ... (todos interessantes por sinal, mas não sei se houve "moderação") 

Apesar de poder também comentar no tal "diário", o post da Desarrumada merece que seja trazido para destaque  neste cantinho "onde não se espera porra nenhuma de jeito".

Percebendo a ideia de criação de um novo movimento, este exclui "gajos". Portanto vou limitar a minha apreciação numa postura de comentador ... 

Começo por dar nota que não partilho a ideia de que todas as mulheres que estão de bem com o sexo tenham que falar sobre o mesmo. Se há quem precise de falar sobre as quecas que deram e os gemidos que roubaram, haverá outras que a simples lembrança de momentos íntimos as fazem felizes ou (espero que não) infelizes.  (bom, não falo dos(as) que inventam histórias para se sentirem melhor ... com sei lá o quê)

Tal como eu, haverá muita gente que não faz sexo com culpa e não vê culpa no sexo (se calhar já fiz noutras épocas mas não estou com tempo nem pachorra para pensar nisso)Ainda assim respeito (se calhar também admiro) quem venha publicamente a aderir e entre de "cabeça" nesse movimento.

Um filósofo grego (julgo que Arquimedes, mas estou sem vontade de ire confirmar) escreveu um dia (ou disse, sei lá) “deem-me uma alavanca e um ponto de apoio e moverei o mundo”. Ora, na minha modesta opinião, nem a internet é uma alavanca, nem um blog um ponto de apoio.

No entanto, se provocares um sorriso num humano, se puseres uma pessoa a pensar, se plantares uma semente de ideia em alguém, já te deves considerar como abençoado e feliz (fizeste a boa ação do dia).

Apesar das reservas que coloquei, não posso deixar se me sentir incomodado ao ler alguns dos exemplos que a Desarrumada trouxe à luz. Os que partilhou (e que pese qualquer movimento irá continuar a receber) são profundamente "ofensivos". São mesmo casos de "violência psicológica" .

Todos sabemos que a diferença está na cabeça (ou cabeças) de quem processa as mensagens que vão lhe vão chegando. Se há uns que "riem à brava" com as "istórias" dela, outros "sorriem" apenas (por vezes corando), outros que acham que é "exagerado" (apenas porque medem com os seus critérios) mas que se ficam quietinhos, há aqueles que independentemente do que acham (riem, sorriem ou acham exagerado), processam-no na sua(s) cabecinha(s) como um "convite aberto e descarado" para momentos eternos e tórridos de sexo há muito "fetichizado"  ... porque a gaja quer mesmo é levar forte e feito na pachacha!!! 

E também há aqueles  (ia-me esquecendo) que adorariam ser tão simples, descomplicados e corajosos como a Desarrumada e que se roem por não conseguirem falar tão direta e abertamente sobre sexo.

Reparem que não coloquei o género propositadamente. Estas "emoções" não dependem do género. Apenas dependem do género de cabeça de que são portadores (isto se aquele topo do corpo se puder considerar  assim). O machismo, como muito bem já foi referido, não existe apenas no género masculino (há mulheres tão ou mais machistas que alguns homens, embora em numero significativamente mais reduzido).

Falar abertamente sobre sexo no blog foi algo que nunca me ocorreu.  O que escrevo é despretensioso e tento sempre, sobretudo quando abordo algo mais "sério", dar uma pincelada com uma tinta mais leve/ mais fresca, com algum humor (raramente conseguido), retirando a carga "chata e negativa" que esses temas muitas vezes apresentam. 

Apesar de não conhecer, imagino eu que devem haver blogs de homens que falam abertamente de sexo na internet (provavelmente sem reações tão violentas como os reportados pela Desarrumada). Se existir algum que aborde a "matéria" de forma tão descomplicada e tão humorada como a Desarrumada (mas do ponto de vista masculino), gostava de conhecer e de passar a seguir. (aceitam-se recomendações)

Vamos agora ao "mas" ...

Quem escreve num canal qualquer de comunicação tem sempre por objetivo ser lido por outrem. E se temos a liberdade para escrever sobre o que entendemos, temos que aceitar que os outros também têm a liberdade de reagirem como entenderem ao que escrevemos. Podemos não gostar mas devemos descomplicar. Porque escrever é uma relação biunívoca ... com dois sentidos. Como alguém muito Sábio o disse, "todas as moedas têm duas faces".

Se o sexo tem imensas formas (basta ver o não sei quantas posições tem o Kamasutra) e mais uma porrada de cambiantes, as reações em sentido inverso deverão ser, no mínimo, em número aproximado ... 

Em conclusão ...

Meninas e meninos, desarrumadas, marias, joaquinas, manéis, antónios, serafins e outros tantos, façam o favor de descomplicar e de escrever, ou de continuar a escrever, o que vos vai na alma. E, também por isso, façam o favor de descomplicar a forma como entendem as reações que tiverem. Basta ignorar ou, no limite "Delete", "essa tecla tem essa função, exerçam-na".

Como diria o meu tio Jacinto "Tudo o que encava ... desencava"!!! 

Sejam felizes porra 

 

 

PS 1: Tenho uma amiga que diz que sexo na internet (referia-se concretamente aos "chats") é "masturbação assistida, mas enquanto escrevem não têm as mãos ocupadas na piloca ou na passarinha (ou pelo menos uma , diria eu).

PS 2: Apesar de estar há muito pouco tempo na blogosfera, também já me senti assediado (para os meus critérios, claro), por pessoas de diversa índole (talvez seja melhor dizer gentinha), independentemente de se designarem como homem ou mulher (sabemos lá quem responde e, sinceramente, não quero saber para não me ocupar espaço e tempo). Contudo, há uma diferença BRUTAL entre o que recebi e o que ela recebeu.

18 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D